Economia

COPOM Eleva o Juros, e agora?

Em dia de decisão do FED e COPOM, juros sobe em 0,75%

  • Por:
    Davi Gomes
  • Publicado:
    18/3/21 9:19
  • Atualizado em:
    18/3/21 9:19

COPOM ELEVA O JUROS

A elevação da taxa de juros para 2,75% em decisão unânime, desenha um ciclo de alta dos Juros para 2021.

Resumindo de maneira bem direta, os cortes no juros servem para estimular a economia, o que em tese acelera a inflação, da mesma forma que aumento da taxa de juros serve para controlar o consumo e em tese desacelerar a inflação.

O que tivemos hoje durante o dia nos Estados Unidos foi uma postura de estímulo, o FED decidiu em manter a taxa de Juros no intervalo de 0% a 0,25%.

Em contrapartida, o que tivemos no Brasil, foi o COPOM elevando a taxa de juros de 2% para 2,75%. Além desse aumento, na ata, foi divulgado que na próxima reunião - daqui a 45 dias - deve haver novo aumento. Com isso, o Banco Central compra um tempo (90 dias) para observar os efeitos da decisão da reunião de hoje nas premissas que eles levam em consideração ao analisar a SELIC. Nós esperamos uma taxa de 3,50% ao final do primeiro semestre.

A ata de ontem também cita que a incerteza da recuperação da nossa economia é mais forte no primeiro e segundo trimestre levando em consideração que o lockdown se finalize ainda no primeiro trimestre e que a nossa economia já esteja pronta para reagir no segundo semestre, recuperando a aceleração do PIB. Nesse caso dois fatores são importantíssimos: um cronograma de vacinação eficiente e o andamento das reformas em pauta desde o início do Governo, sejam as com bases orçamentárias para um controle fiscal mais austero, seja as de cunho produtivos para acelerar a economia do país. O Banco Central passa agora a observar quais as próximas jogadas do Governo Federal.

Importante também levar em consideração que as decisões de hoje do FED nos Estados Unidos e do COPOM no Brasil, devem conter a alta e até mesmo diminuir o valor do câmbio por aqui, o que também é de grande valia para o controle da inflação, uma vez que a cadeia produtiva brasileira é bastante dependente de importações.

Como isso impacta os nossos investimentos ?

Renda Fixa

Sempre sugiro aos clientes que antes de fazer investimentos em renda fixa avaliem o Boletim Focus e entendam o prazo do investimentos. É necessário saber qual é a projeção da SELIC no relatório, porque no final das contas, é a partir daí que as taxas ofertadas nos produtos de investimento variam. Nossa análise vê, daqui pra frente, um cenário um pouco mais favorável para as posições Pós Fixadas, ou seja, atreladas às mudanças na taxa de juros.

Renda Variável

Para os investimentos em renda variável, eu entendo que a decisão foi positiva, o mercado além de esperar esta mudança, já demandava uma ação mais enérgica do COPOM em relação à inflação no Brasil, os mercados internacionais já reagem de forma positiva o EWZ, ETF do Brasil está agora em alta de 3%.

Vale lembrar que sim, a bolsa tem correlação com a taxa de juros, mas não diretamente com a meta da taxa SELIC. Em geral, o mercado olha mais para as taxas de longo prazo, essa decisão pode conter a aceleração do DI futuro, com possibilidade de ainda diminuí-lo no médio/ longo prazo.

Devemos tomar atenção com as posições de empresas com um alto grau de alavancagem, isso pode alterar o valuation, sendo que a alta dos juros deixam um pouco mais salgados os empréstimos. Deve-se estudar cada caso com suas particularidades.

B3, Red Ridge Research, Banco Central, ata do COPOM, FED
Red News Logo

Abra sua conta

Comece a formar seu patrimônio hoje mesmo com a assessoria da Red Ridge Investimentos e através de uma das maiores plataformas de investimentos do Brasil, a Genial Investimentos - corretora do banco Plural

Invista!
Red Ridge Logo